segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Conectores e válvulas. Fazer ou não um upgrade?

Um cliente me mandou hoje as fotos dos conectores que comprou para fazer um upgrade nos terminais de seu V2-SE. Muito bem acabados, por sinal.
Além disto, me perguntou se valeria a pena trocar as válvulas que normalmente utilizo por outras.
Como estas são dúvidas que ouço com uma certa frequência, resolvi reproduzir abaixo, o mail da resposta que enviei.

Espero que ajude a todos os buscadores do áudio perfeito.

Divirtam-se!


"Olá B.

Visualmente os conectores são muito bonitos. Acho que valerá a pena fazer a troca do ponto de vista estético, sem dúvidas. Eu uso os conectores torneados com flash de Ouro. Se estes forem dourados (pelo processo galvânico) a camada é bem maior e mais resisitente às trocas frequentes de cabos e, se este for seu caso, aí valerá a pena.

Do ponto de vista elétrico não existe diferença mensurável no resultado final (para a faixa de áudio 10Hz a 20kHz) entre os materiais normalmente utilizados para as conexões. Lembre-se que o efeito Peltier-Seebeck sempre aparece na junção de dois metais diferentes quando submentidos à uma corrente elétrica. Portanto, quanto menos ligas e materiais uns sobre os outros, menores as chances de produzirmos ruídos (térmico, de contato, oxidações etc).

Nos meus equipamentos de uso particular, sigo as dicas do Mr. Bruce Rozenblit: RCAs e Binding-posts de latão (brass) com a maior bitola possível. Só isto.
É na bitola, na espessura dos metais e na pressão de contato que ganhamos alguma coisa, e não nas caríssimas ligas de Ródio, Platina e Ouro que, do ponto de vista elétrico são praticamente idênticas ao Estanho, Chumbo e Cobre que estão aos montes espalhados pelo circuito do seu equipamento logo atrás dos caros conectores de Ouro.

Isto me lembra outra situação. Um cliente precisava do JUNO para seu estúdio. Urgente.
Ele deveria entregar um trabalho e dependia do equipamento para a execução da terefa. De cara, contra a minha filosofia de trabalho, comecei a correr para entregar o equipamento. Perto do final me disse que queria Binding-posts com acabamento de ouro. Só que para importá-los levo mais um menos 15 dias quando vêm dos EUA e uns 35 dias quando vêm da Ásia. O equipamento já estava pronto e ele forçando a barra para a entrega.

Levei para ele com os conectores padrão. Ele não aceitou o equipamento e acabou comprando um estado sólido para fazer o serviço. Tudo por conta de uma conexão dourada.
Veja bem;
- Logo antes destes conectores que ele queria de liga "Pt-Rh-Au criogenizado e cristalizado no hiper-espaço", temos 4 kg do bom e velho cobre esmaltado* (e cheio de oxigênio...) no transformador de saída!
E isto é para qualquer amp valvulado com transformador de saída. Dos Conrad-Johnson(s) aos Audio Note(s).

Tudo é uma questão de ponderação.

Já as suas válvulas são SOVTEK. Das várias marcas que utilizo, as SOVTEK são as que têm as especificações mais próximas umas das outras. Do ponto de vista auditivo, você não notará uma diferença que compense investir US$80,00/válvula para comprar uma Müllard NOS, por exemplo, ou uma Telefunken Gold Pin, mais cara ainda.

Se quiser fazer a experiência, é sempre válido e, de repente, você pode achar um trio fabricado na Quarta-feira**, que pode render boas surpresas.

É isto.

Estou aqui para ajudá-lo no que você quiser fazer. É só avisar.

Grande abraço.

Atenciosamente,

* 4kg de cobre representa mais ou menos uns 200m de fio esmaltado e cheio de oxigênio e outros gases adsorvidos! Sim, adsorvidos aos montes.
** Na Segunda o peão está cansado da farra do Domingo. Na Terça, está começando a entrar no ritmo. Na Quarta não tem jeito: tem que trabalhar! A Quinta é véspera da Sexta, logo é dia de diminuir o ritmo. Sexta é Sexta, dia de festa. Portanto quando acho algo bem feito, digo que é um produto de Quarta-feira.




Um comentário:

  1. SOVTEK ou JJ-TESLA. A melhor relação custo x benefício atualmente.

    ResponderExcluir